FINDECT DEFENDE O CORREIO ESTATAL EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NO SENADO


Publicada dia 07/10/2021 11:35

Tamanho Fonte:

A audiência realizada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, realizada na quarta, 06 de outubro, colocou em debate o PL 591/21, que desmonta o Correio estatal e desencadeia a privatização da ECT e dos Serviços Postais e tramita naquela casa legislativa.

A inconstitucionalidade do PL 591/21 foi realçada por vários participantes. Lembraram a determinação do artigo 21 da Constituição, que obriga a União a manter os serviços postais, como o principal impedimento legal ao PL 591 e à privatização ser considerado pelos senadores.

O companheiro Elias Diviza, Vice-presidente da Federação, participou remotamente da audiência. Ele reafirmou a disposição de luta da categoria e das entidades que representa, e que elas continuarão o trabalho de resistência que estão desenvolvendo no Senado para barrar o projeto de privatização do governo Bolsonaro.

Diviza defendeu o reconhecimento dos Correios como um patrimônio do Brasil que o governo não pode entregar à iniciativa privada como está fazendo. Lembrou que o histórico de privatizações do país apresenta resultados negativos nos serviços, a exemplo da telefonia móvel e fixa, e leva a monopólios privados prejudiciais à população que elevam e controlam preços e derrubam a qualidade, como mostram os setores de petróleo e energia elétrica.

Também reforçou a necessidade de barrar o PL 591 no Senado, para resguardar a população brasileira de possíveis aumentos nos preços. E conclamou os senadores a garantir a participação da sociedade no debate e a defender os interesses do país e da população, e não dos donos do capital.

A presença e o papel decisivo dos funcionários dos Correios nas grandes tragédias brasileiras, levando suprimentos e doações, foram lembrados por Diviza como algo que precisa ser mantido, o que uma empresa privada nunca fará.

Afirmou ainda que as pequenas empresas serão prejudicadas com a privatização dos Correios, e que a ECT é um símbolo da igualdade entre o povo, por estar presente em todos os municípios e prestar serviços para todas as classes sociais.

Entregar os Correios é um crime e uma falta de inteligência. Vai além dos trabalhadores dos Correios, é uma questão nacional. Os Correios precisam ficar nas mãos dos brasileiros. Eu sou Correios, o Senado é Correios, todos os brasileiros são Correios”, completou Diviza.

Próxima audiência

O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos, senador Otto Alencar (PSD/BA), reagendou a data da próxima audiência com a presença dos representantes do governo para o dia 21 de outubro, às 09 horas.

A medida dá mais tempo para os representantes da Federação, dos Sindicatos e para todos os trabalhadores intensificar os contatos com os senadores para defender o Correio estatal e reforçar a mobilização da categoria para barrar a destruição dos Correios, o apagão postal que viria com ela e a demissão em massa dos ecetistas.

Já o senador Paulo Paim (PT/RS), informou ao presidente da Comissão que apresentará um requerimento para realização de uma terceira audiência, com objetivo de fomentar um debate entre os favoráveis e contrários ao PL.

Fortaleça a luta contra a privatização dos Correios é a prioridade!

PRESSIONE OS SENADORES CONTRA O PL 591

Fonte: FINDECT

Compartilhe agora com seus amigos

Notícias Relacionadas

veja também em nosso site

Negociações Coletivas 2019/2020

Negociações Coletivas 2019/2020